segunda-feira, dezembro 18, 2006

Saudade dessa magia aí.

domingo, dezembro 10, 2006


Remembering you
standing quiet in the rain
as I ran to your heart to be near
and we kissed as the sky fell in holding you close
how I always held close in your fear

Remembering you running soft through the night
you were bigger, and brighter, and whiter than snow.
Screamed at the make-believe, screamed at the sky
and you finally found
all your courage to let it all go.



Pictures of you.

terça-feira, dezembro 05, 2006

You think I'd leave your side baby?You know me better than that
Think I'd leave you down when you're down on your knees?
I wouldn't do that.
I'll tell you the right when you want...
I'll, I'll find the wound, if only you could sink into me...
Oh when you´re cold I'll be there, hold you tight to me
When you´re on the outside baby and you can't get in
I will show you, you're so much better than you know
When you're lost, when you're alone and you can't get back again
I will find you darling and I'll bring you home...
And if you want to cry I am here to dry your eyes,
oooo...In no time you'll be fine.....
Oh when you´re cold I'll be there to hold you tight to me.
Ohh when you´re alone I'll be there by your side...

segunda-feira, novembro 27, 2006


Definição do Amor

Amores anônimos não há
e assim foi pela madrugada
mesmo que seja um "assim fosse"
vou nomear-te namorada

Ninguém já soube o que é o amor
se o amor é aquilo que ninguém viu
uma cor que fugiu
de um pano leve
e pairou serena e breve
no ar
(Pousa agora, borboleta
na pena deste poeta)

É uma cor que dá na vida
o amor
é uma luz que dá na cor
mas é uma batalha perdida
que se trava com ardor
é uma cor que dá na vida
o amor...

Dor que desatina sem doer...

Se devagar se vai ao longe
devagar te quero perto
mesmo que o que arde nunca cure
vou beijar-te a sol aberto
é já dos livros que o instante
se parece tanto com a eternidade
e que o amor, na verdade
só se cansa de ti
se de ti mesmo te cansas

Mordidas mansas, emoções
suspiros densos, afagares
liberto das definições
o amor define os seus lugares
ilhas desertas até ver
ver o sol, a chuva
o arco do corpo
arco-íris, corpo a corpo
cara a cara, cor a cor
incandescendo o olhar

É uma cor que dá na vida
o amor...
E ao pôr o dedo nas feridas
que supúnhamos curadas
provas de fogo atravessamos
no mar alto festejadas
não se controla o inesperado
nem se diz o indizível do amor
uma cor que fugiu
de um pano leve
e pairou serena e breve
no ar
(Pousa agora, borboleta
na pena deste poeta)

É uma cor que dá na vida
o amor...

Sérgio Godinho, in Na Vida Real

domingo, novembro 19, 2006


"O céu de Ìcaro tem mais poesia que o de Galileu
E lendo os teus bilhetes eu penso no que fiz
Querendo ver o mais distante e sem saber voar.
Desprezando as asas que você me deu."

domingo, novembro 12, 2006



Por que precisamos de um guia para o espetáculo se ele está acontecendo bem na nossa frente?

domingo, novembro 05, 2006




Não é preciso estarmos sempre juntos para sabermos que somos amados, queridos e lembrados!
O tempo passa e as pessoas mudam, é bem verdade, mas...quando a amizade é verdadeira, ela ultrapassa barreiras e permanece bonita, permanecemos cúmplices, permanecemos amigos.

Amo amo amo vocês =]

No mp3: Doublé de Corpo: Leoni

segunda-feira, outubro 30, 2006


Metade de mim
Agora é assim
De um lado a poesia, o verbo, a saudade
Do outro a luta, a força e a coragem pra chegar no fim...e o fim é belo incerto...
depende de como você vê.
Só enquanto eu respirar...Vou me lembrar de você.

sexta-feira, outubro 27, 2006


"Quanto mais tênue é a alegria, mais difícil e mais precioso de captá-la- e mais amado o fio quase invisível da esperança de vir a saber"
Clarice Lispector

No mp3: Pink Floyd - sem parar

sábado, outubro 21, 2006


"Descobertas, reencontros e abraços apertados"


Freeze this moment
A little bit longer
Make each sensation
A little bit stronger
Experience slips away...

Time stand still.......
(Rush)


quarta-feira, setembro 13, 2006


Estranho seria se eu não me apaixonasse por você.

Estranho mas já me sinto como um velho amigo seu.

Estranho é gostar tanto do seu all star azul...

quinta-feira, agosto 31, 2006


Com muita coisa na cabeça e pouca criatividade pra escrever.

Acabou a loucura da Bienal do Livro!
Experiência nova,nossa, como é legal ver bandas, peças teatrais, apresentações de balé, corais, ensaios por outro ângulo, o dos bastidores, por trás das câmeras. A gente começa a pensar que pra aquilo tudo acontecer teve um dedinho nosso...é bom sentir isso =]
Por incrível que pareça não consegui sequer comprar um livro... muita correria...muita...
Nem cheguei a visitar o setor mais lindo de todos, o Braille =/
Apesar de tuuuudo deu pra conhecer uma galerinha bacana durante 11 dias =]

É isso aí...sempre em busca de coisas e experiências novas!!

sábado, agosto 12, 2006


Bons ventos trazem boas coisas. Novos ventos trazem coisas novas.
Bem vindos =]

quarta-feira, agosto 09, 2006


É engraçado como as coisas acontecem na vida da gente.
O que deve permanecer e aquilo que deve-se deixar passar.
Acho que enquanto acreditarmos em algo, devemos insistir até conseguir de fato, o que se deseja. Ás vezes nos enganamos achando que tal coisa deve ser nossa, até pela forma como elas acontecem, nos enganamos com as coisas e com as pessoas.
As coisas e as pessoas mudam, será verdade? Ou será que somos nós que... por querer tanto alguém ou algo á nossa maneira, os imaginamos do jeito que queríamos que fosse.
E de repente, abre -se um clarão ao nosso redor e enfim, enxergamos aquilo que estava, digamos assim, escondido atrás da imagem que fazíamos destas "coisas e pessoas".
É triste sentir isso. Me sinto ás vezes, fracassada, como se tivesse falhado.
E é bom saber que depois disso, tive criatividade bastante pra escrever, como nunca escrevi em toda minha vida, poemas, canções, cartas, emails, como forma de desabafo.
Muitos desses não cheguei a enviar por medo da reação de quem os recebería. Medo de ser mal interpretada, medo de ser julgada, de ser colocada contra-parede por aquilo que eu mesma escrevi. Por aquilo que saiu de dentro de mim. Covardia? Talvez.

O importante de tudo isso é saber que aprendemos com as pessoas e que estas são diferentes. Cada um tem uma cabecinha diferente da outra. Um pensamento torto, um pensamento bonito... Não importa se elas permanecem ou passam por nossas vidas.
O importante é saber que elas fizeram parte um dia. Que foram importantes ou ainda são.
Faça tudo que tiver vontade de fazer. Diga tudo que tiver vontade de dizer e peça perdão sempre que achar que errou.
Nunca é demais um pedido de desculpas quando é verdadeiro e vem do coração.
Tenho tantas dúvidas, tantas perguntar por fazer, tantos questionamentos, mas não deixo de ser feliz por isso, tento buscar o que me faz feliz e deixar pra trás as coisas que me machucam, deixar passar as coisas que me maltratam...
Busco sempre a harmonia entre os que convivem comigo, é errado ser assim? Querer reparar tudo e consertar tudo logo, sem deixar para amanhã?
Tenho um defeito, dentre muitos, ter medo do tempo, medo do tempo que passa, medo do tempo que passou.
Acredito sim, que o tempo cura tudo, mas faz esquecer também. O tempo do "mal-resolvido", é o pior de todos porque sempre deixa algo por dizer, algo a ser dito...


***Saudades do circo...


Vitrolaaaaaaaaaaaaaaa vitrolaaaaaaaaaaa: Pink - Who Knew

segunda-feira, agosto 07, 2006





Da primeira vez que você me ascendeu seus olhos
desviei dos meus pois o brilho era intenso
que fatalidade você me entendeu do avesso
e pensou que eu não aceitei seu olhar
Desentendimentos marcam nossa relação
eu te digo sim e você me escuta? Não.
Não sei o que faço pra gente se acertar
outra vez, vou tentar......
Então preste atenção, não me entenda mal
até que eu sou uma pessoa legal especialmente com você
e me esforço tanto pra não machucar ninguém
vamos falar a mesma língua pro nosso bem
**Simplesmente perfect o show do Ludov.
Vitrolaaaa...Vitrolaaaaaaa... : Ludov Ludov Ludov sem parar!!

sábado, agosto 05, 2006


Estava eu vendo a novela das 8 que na verdade é 9 ....

Nossa, gente, a Nanda morreu!! Como pode...??

Aproveitando as cenas terrivelmente reais criadas pelo Maneco, chorei ontem um pouco mais do resto que estava preso na garganta...o choro incontrolável, de quem quer mas nao pode, de quem busca mas nao alcança, ou ainda nao alcançou por nao ser a hora exata e por nao saber qual a hora certa pra tudo...o que se deve fazer, como se deve agir.

Mamy: Calma filhinha, é só uma novela....só uma novela...
Tadinha da Nanda.. e os bebes, ficam com quem??
E aquela bruxa da mae dela,hein?!
Alguem mata aquela mulher, por favor!!!!
snif....

Sentindo tudo e todos sentimentos ao mesmo tempo.Espero encontrar logo o pote de ouro no final do meu arco-íris particular.

Vritrola....Vitrolaaaa: Los Hermanos-- Veja bem meu bem....

quinta-feira, agosto 03, 2006


Drão

Drão o amor da gente é como um grão
Uma semente de ilusão
Tem que morrer pra germinar plantar nalgum lugar
Ressuscitar no chão nossa semeadura
Quem poderá fazer aquele amor morrer!
Nossa caminhadura
Dura caminhada pela estrada escura
Drão não pense na separação
Não despedace o coração
O verdadeiro amor é vão, estende-se, infinito
Imenso monolito, nossa arquitetura
Quem poderá fazer aquele amor morrer!
Nossa caminha dura
Cama de tatame pela vida afora
Drão os meninos são todos sãos
Os pecados são todos meus
Deus sabe a minha confissão, não há o que perdoar
Por isso mesmo é que há de haver mais compaixão
Quem poderá fazer aquele amor morrer
Se o amor é como um grão!
Morrenasce, trigo, vive morre, pão
Drão





"É a sua vida que eu quero bordar na minha
como se eu fosse o pano e você a linha "
Gilberto Gil

****E outra noite que se vai...

terça-feira, agosto 01, 2006


Nada como um dia após o outro e uma boa noite no meio...

One Last Cry
Marina Elali
Composição: Brian McNight, Brandon Barnes e Melanie Barnes

My shattered dreams and broken heart
Are mending on the shelf
I saw you holding hands
Standing close to someone else
Now I sit all alone
Wishing all my feeling was gone
I gave my best to you
Nothing for me to do
But have one last cry
One last cry Before
I leave it all behind
I've gotta put you out of my mind this time
Stop living a lie
I guess I'm down to my last cry
I was here you were there
Guess we never could agree
While the sun shines on you I need some love to rain on me
Still I sit all alone
Wishing all my feeling was gone
Gotta get over you
Nothing for me to do
But have one last cry
One last cry
Before I leave it all behind
I've gotta put you out of my mind this time
Stop living a lie
I know I’ve gotta be strong ‘Cause ‘round me life goes on and on and on and on
But have one last cry
One last cry
Before I leave it all behind
I've gotta put you out of my mind for the very last time
Been living a lie
I guess.... I'm down
I guess ...I'm down
To my last cry
***Pra bom entendedor... uma música como "one last cry" basta, não?

domingo, julho 30, 2006


Mesmo quando tudo pede um pouco mais de calma
Até quando o corpo pede um pouco mais de alma
A vida não pára
Enquanto o tempo acelera e pede pressa
Eu me recuso faço hora vou na valsa
A vida é tão rara
Enquanto todo mundo espera a cura do mal
E a loucura finge que isso tudo é normal
Eu finjo ter paciência
O mundo vai girando cada vez mais veloz
A gente espera do mundo e o mundo espera de nós
Um pouco mais de paciência
Será que é o tempo que lhe falta pra perceber
Será que temos esse tempo pra perder
E quem quer saber
A vida é tão rara (Tão rara)
Mesmo quando tudo pede um pouco mais de calma
Mesmo quando o corpo pede um pouco mais de alma
Eu sei, a vida não para(a vida não pára não)
Será que é tempo que me falta pra perceber
Será que temos esse tempo pra perder
E quem quer saber
A vida é tão rara (tão rara)
Mesmo quando tudo pede um pouco mais de calma
Até quando o corpo pede um pouco mais de alma
Eu sei, a vida não pára(a vida não para não...a vida não pára)
**Estreando o blog "Na ponta dos Sonhos" com essa música que nada mais é do que a representação deste domingo impaciente de 30 de Julho.