terça-feira, setembro 28, 2010


Há tempos que quero escrever e sinto que algo me prende.
Talvez tenha tanta palavra aqui dentro que soltar uma por uma, seja uma tarefa um tanto quanto demorada e acabo, por preguiça, deixando de lado isso aqui.
Peguei uma virose que me deixou de cama e sensível ao extremo, de repente pensando em tudo e outras vezes não querendo pensar em nada.
Esse final de semana foi realmente especial. Recebi um amigo tão querido aqui em casa....Fomos ao show do meu EVA da minha banda querida, do meu percussionista lindo, no mucuripe.
Posso ir a mil shows do EVA e sinto como se fosse o primeiro. Amo as músicas, o som, a vibração de Saulo, os tambores e a percussão...ah, essa percussão, eu sou suspeita pra falar. rs* (suspiros)

E assim...passando a brisa leve do meu EVA... o resto da semana está cheio de atrações, entre elas, minha homeopata, minha acupuntura. Vou finalmente me inscrever numa academia e assim vou levando. Meio chateada, mas esperançosa por dias mais quentes.





Há de ser destino
O sonho que ouse sonhar
Haverá verdade como sempre
Nos sinais

E o mar...
Trouxe uma flor pra ela
E o céu...
Choveu suas estrelas
E o sol...
Sorriu uma luz tão bela
E o amor...

Revelará.

terça-feira, setembro 21, 2010


Ás vezes acho que vivo em eterno conflito de perde x ganha.
A vida me testa e me desafia toda hora.
Preciso resolver alguns assuntos inacabados dentro de mim...


Aqui, um texto do Luis Fernando Veríssimo sobre o que faz bem e o que não faz bem a vida!

Acho a maior graça. Tomate previne isso,cebola previne aquilo, chocolate faz bem, chocolate faz mal, um cálice diário de vinho não tem problema, qualquer gole de álcool é nocivo, tome água em abundância, mas não exagere...

Diante desta profusão de descobertas, acho mais seguro não mudar de hábitos.

Sei direitinho o que faz bem e o que faz mal pra minha saúde.

Prazer faz muito bem.
Dormir me deixa 0 km.
Ler um bom livro faz-me sentir novo em folha.
Viajar me deixa tenso antes de embarcar, mas depois rejuvenesço uns cinco anos.
Viagens aéreas não me incham as pernas; incham-me o cérebro, volto cheio de idéias.
Brigar me provoca arritmia cardíaca.
Ver pessoas tendo acessos de estupidez me
embrulha o estômago.
Testemunhar gente jogando lata de cerveja pela janela do carro me faz perder toda a fé no ser humano.
E telejornais... os médicos deveriam proibir - como doem!
Caminhar faz bem, dançar faz bem, ficar em silêncio quando uma discussão está pegando fogo,
faz muito bem! Você exercita o autocontrole e ainda acorda no outro dia sem se sentir arrependido de nada.
Acordar de manhã arrependido do que disse ou do que fez ontem à noite é prejudicial à saúde!
E passar o resto do dia sem coragem para pedir
desculpas, pior ainda!
Não pedir perdão pelas nossas mancadas dá câncer, não há tomate ou mussarela que previna.
Ir ao cinema, conseguir um lugar central nas fileiras do fundo, não ter ninguém atrapalhando sua visão, nenhum celular tocando e o filme ser espetacular, uau!
Cinema é melhor pra saúde do que pipoca!
Conversa é melhor do que piada.
Exercício é melhor do que cirurgia.
Humor é melhor do que rancor.
Amigos são melhores do que gente influente.
Economia é melhor do que dívida.
Pergunta é melhor do que dúvida.
Sonhar é melhor do que nada!



*Realmente, sonhar está além de tudo. 

Vitrolando: Leoni- Canção pra quando você voltar

quarta-feira, setembro 15, 2010


Sabe quando você vive momentos que são únicos. Momentos onde a existência de máquinas digitais ou qualquer meio que pudesse manter tais momentos para sempre, tornam-se totalmente dispensáveis?

Tive momentos assim hoje.
Instantes que eu sei...estarão sempre comigo, pois eu fui a única que presenciou, que sentiu, que esteve.

Bons ventos sempre chegam. Adoro essa frase e sinto que chegam mesmo.
A cada dia, me descubro...nova, mudada, crescida...com novas perspectivas. E, de fato, encarando a vida de outra forma. Conhecendo novas pessoas, novos mundos, novas histórias e futuros prósperos.
O que passou, passou. O passado tá lá atrás. E quem olhar pra trás, vira...estatua de sal. Daquelas que derretem fácil com qualquer raio solar.

E eu sei que...em se tratando de sentimentos - quem me ama, vai me amar pra sempre, independente de tempo, distâncias, opostos, roupas, cabelos, jeitos, (tre)jeitos, meu mau humor matinal e minha intensidade de cada dia...pois o amor que eu conheço e que  veio dos meus pais e dos meus avós...é verdeiro e vai durar pra sempre.

Hoje estou feliz.


vitrola, vitrola: Pictures of you - The Cure

terça-feira, setembro 14, 2010

Assistindo a uma das séries que estou viciadíssima.
Teve uma cena tão linda, onde Carrie, reencontra Aidan e  de repente, ela enlouquecida - corre até a casa dele e lhe fala tudo que estava engasgado há tempos.
Cena muito linda.

Carrie: Can I come up and talk to you for a few minutes?
Aidan: - I don't think that's a good idea.
Carrie: -Because of what might happen?
Aidan:  Because it's not a good time.
Carrie: I know that you're probably scared. I would be too.
But it's different now. Things are different.
I'm different. Wait a second.
Cigarettes. Gone. Seriously, all bad habits gone.
This is a whole new thing because I miss you. I've missed you.
It's not just because you look so good, but you do.
I lie in bed at night and I think about us, about you holding me...

Neste momento, Carrie, saí correndo, envergonhada.
E Aidan grita: You broke my heart!!!!!


Eu sou uma romântica mesmo. ai ai. (suspiros)

segunda-feira, setembro 13, 2010


Percebi que no meu último post, fui muito seca, dura, vingativa e louca. Minha mania, deixar o lado escorpiônico falar mais alto. Meu lado escorpiônico me domina, muitas vezes.
Compensando...falarei hoje de paixão. Paixão que segundo a Wiki é :

(do verbo latino, patior, que significa sofrer ou suportar uma situação dificil) é uma emoção de ampliação quase patológica. O acometido de paixão perde sua individualidade em função do fascínio que o outro exerce sobre ele. É tipicamente um sentimento doloroso e patológico, porque, via de regra, o indivíduo perde a sua individualidade, a sua identidade e o seu poder de raciocínio.

Pode ser bom algo assim? Perder sua identidade, sua sanidade, sua individualidade!?!?!
Pode! Se tomada sua devida precaução! Mas quem tem precaução quando se trata de paixão?
Eu amo estar apaixonada! Amo sentir friozinho na barriga! Amo ouvir a voz da pessoa. Sonhar com a pessoa. Pensar na pessoa quando acordo e ao deitar.
Sonho, sinto, tenho delírios, penso em casamentos, filhos, netos! Passeios no parque, na praia! Dormir de conchinha....Se um vira pro lado, o outro vira também...Sentir a respiração, o quentinho do corpo.
Acordar no meio da noite e olhar pro nosso amor...ali, entregue, puro e o melhor NOSSO!
Tem coisa melhor?! Noooooot!

Amo paixão! Amo estar apaixonada! Adoro sentir tudo isso!
quando me apaixono, fico boba. Não me importo em passar a noite acordada, escrevendo poemas, pensando em situações para surpreender meu alvo da paixão. Flores, velas coloridas, cheiros, apertos, mão e abraços...Sem falar em roupas...ah, as roupas de dentro e de fora, todas têm uma intenção. O cabelo...os aromas, os brincos...absolutamente TUDO tem uma razão de estar daquele jeito.
Muito bom! Adoro me sentir viva!
Adoro!

Minha dica de hoje: Apaixonem-se!!!Percam-se! Briquem com o fogo que há dentro de cada um de vocês! Permitam-se SENTIR.

Vitrola, Vitrola: Eagle Eye Cherry - Falling in love again


domingo, setembro 12, 2010


Ja que esse espaço é meu. E quem não estiver a fim de ler, não leia...!

Queria mandar um recado pra você. É! Você! Você sabe que é você mesmo - a quem vou me referir agora.
Em toda minha vida,  eu nunca cruzei com alguém tão pequeno, tão mínimo, tão nada!
Covardia, calhordice, cafajestagem e escrotice são sintomas seus. E uma serie de outros piores...ah! Molecagem! Tinha esquecido desse!
E eu espero, sinceramente, que quando a vida te der um pé na bunda - (daqueles bem escrotos) - eu vou saber e com certeza, vou aplaudir de pé.

Infelizmente, idade não determina maturidade. Deveria! A sua já passou do ponto. 
E eu no seu lugar estaria extremamente envergonhada. Um merdinha.
Espero que um dia apareça alguem que faça tudinho que um dia, você fez.
Que essa pessoa, abuse da sua boa vontade e pise em cima dos seus melhores sentimentos.

E quando você sentar e chorar - se é que voce consegue fazer isso -  e se questionar  (pq tudo isso esta acontecendo comigo??) - Espero que lembre da sua frase: Não podemos ter resultados diferentes, se sempre fazemos o mesmo.
O mundo é bem redondinho. What Goes Around...Comes Around.

E o troco vai chegar.

sábado, setembro 11, 2010


Love is all around


Sabe qual é o cúmulo da solidão?
É sair pra um bar com uma amiga e nas mesas e cadeiras, por todo o lugar... só ter casal ao seu redor. Parece que de repente... brotaram da terra!
É incrível como o número de casais aumentaram.
Até sua mãe tem namorado! Todo mundo tem alguém.
Eu me sinto um prato. O prato não tem tampa, não tem nada. O prato é só o prato.

Hoje é sábado, tem show da Roberta Campos. Queria tanto ir... Mas não ouso me entregar a solidão e ir sozinha.

O pior de tudo é saber que no dia do meu aniversário, aquela pessoa vai pra Santa Catarina.
E ainda sou chamada de egoísta!!Eu?! Confesso que no momento exato, eu estou mais egoísta do que nunca. Mas esperar o feriado do MEU aniversário e viajar pra outro lugar e ainda me chamar de egoísta é um pouco demais, right?

E é isso. Estou farta de quem não está nem aí pra nada. De quem só fala e não faz nada. De quem diz que ama, mas no fundo não sabe nem mais o que diz.

Estou mais queta do que nunca também, eu no meu canto, comigo mesma. Sentindo a minha presença, a minha respiração, reparando nos meus próprios passos e andando com as minhas pernas.

Ás vezes precisamos de alguém que nos coloque no colo. Que nos faça carinho no rosto, Pegue nossa mão e apenas não diga nada. Um abraço, talvez de quem não espera nada em troca.

Eu sei que você vai chegar, mais cedo ou mais tarde, eu espero por você. E não aceito qualquer um, ou qualquer outro no seu lugar. Eu quero só você! Você que foi feito pra mim, você que Deus, em sua magnitude, desenhou pra mim. E meus dias de solidão acabarão, eu sei.



Vitrola, vitrola: Love is all around - Wet Wet Wet

quarta-feira, setembro 08, 2010


Meu namorado imaginário

por Elenita Rodrigues

Meu namorado imaginário tem mais ou menos a mesma idade que eu, não fuma, gosta de filosofia (pode não entender nada, mas tem que achar lindo!rs), não tem história mal-resolvida com ninguém, gosta de cinema, domingo em casa, passeio no parque, e é absolutamente encantado pela beleza das coisas pequenas.... um cheiro, um beijo, um carinho, um jasmim. Sem motivos. A gente tem um cachorro (que pode morar na casa dele, já que meu apartamento é MUITO pequeno), planos compartilhados de visitar o Oriente, plantar flores num jardim e passar férias longas em um país estrangeiro. Desses bem esquisito. A gente se entende pelo olho, pele, saliva, coração. Nosso tesão começa é na alma. Só que explode.

Meu namorado imaginário tem o sorriso mais bonito do planeta terra. E quando sorri de cantinho (disfarçando pra eu não ver que ele não gostou do meu sapato cor de melancia), eu finjo que fico brava mas na verdade eu acho lindo. E ele me abraça de um jeito que me faz sentir mais perto de Deus. E a gente se encontra naquele intervalo entre as coisas que são ditas e as coisas que as palavras não alcançam... e se transubstancia... em galáxias, cores, cometas, estrelas, incandescências... tudo ao mesmo tempo.... (imanências).

Meu namorado imaginário, às vezes vai comprar pão quentinho de manhã bem cedo, mas às vezes fica na cama ronronando feito um gatinho, cheio de manha, até tarde enquanto pede mais um dengo emburrado. E a gente se embola num aconchego gostoso de quem esqueceu que segunda é dia de trabalho... e as histórias de domingo estampam sorrisos mudos que nos escorrem pelos olhos. E a gente chora sem lágrimas. E se sente meio como numa história de cinema. Francês.

Meu namorado imaginário apóia meus sonhos, mesmo que não concorde com eles. É um homem que admiro muito mais do que consigo expressar com palavras. Tem manias tão irritantes quanto lindas que nos rendem as mais inusitadas histórias. Como ter medo de escuro ou não lavar a camisa em dia de jogo contra o Palmeiras. Ele me ensina a ser uma pessoa melhor. E me entende quando eu não consigo. Porque ninguém consegue às vezes. Nem ele.

Com meu namorado imaginário cada dia é um mergulho. E eu não preciso ter medo, porque nosso desejo é enternecer nosso universo. De um jeito que a gente não entende, mas que vibra e de repente faz tudo parecer que tem sentido. E a gente entende, como naquele texto da Marla, que encontramos leveza nas emoções que nos transbordaram porque estávamos prontos.... e escrevemos um dicionário de palavras distraídas. Adentramos no corpo de um poema recente, ainda disforme e falamos de amor usando a metáfora mais inocente... E então agradecemos profundamente por esta outra pessoa inteira, que jamais será uma metade e que, para a soma, com todas as alternativas que teve, preferiu seguir ... "ti a mim, me a ti, e tanto"...

Quando? Onde? Quem? Eu não sei. Mas talvez, como numa metáfora de cinema, o mais importante seja mesmo a jornada e não a meta.... Um dia a gente se encontra e ele me reconhece. Tenho fé em Deus.


Vitrola, vitrola: Incubus - Drive

terça-feira, setembro 07, 2010





"— Por que sempre gosto da garota má?
Você não sabia disso.
— Mas sabia que não era boa...
— ...
— Porque nos apaixonamos por uma pessoa mesmo sabendo que ela é errada?
Essa eu sei a resposta. Porque você espera estar enganado, e sempre que ela faz uma coisa que mostra que ela não é boa, você ignora, e sempre que ela age bem e te surpreende, ela te reconquista. E aí você esquece a idéia de que ela não serve pra você.
— Era do cara que você gostava? *Referindo-se ao envelope em cima da mesa.*
Era sim. Mas acontece que ele não me amava como eu esperava... Bom, o que estou tentando dizer é que eu entendo o que é se sentir a menor e a mais insignificante das criaturas do mundo e isso faz você sentir dores em lugares que nem sabia que existiam no corpo. Não importa quantos penteados novos você fizer, ou em quantas academias entrar, ou ainda quantas taças de frisante você tomar com as amigas, você ainda vai pra cama, toda noite, pensando em cada detalhe, imaginando o que fez de errado, ou como pode ter interpretado mal, e como foi que por um breve momento, você achou que podia ser tão feliz. Às vezes você consegue até se convencer de que ele, num passe de mágica, irá ate à sua porta... e depois de tudo isso, demore o tempo que tenha que demorar, você vai para um lugar novo, vai conhecer pessoas novas que fazem você se valorizar e pedacinhos da sua alma vão finalmente voltar. E aquela época turva, aquele tempo ou a vida que você desperdiçou, tudo isso começa a se dissipar.
— Tome, você precisa mais do que eu... *Entregando um lenço.*
— Ah, Miles, você sempre foi um cara ótimo...
— Eu sei.. esse sempre foi meu grande problema."

(O Amor Não Tira Férias)



*Sem mais por hoje.

Vitrola: Mundo Inteiro - Roberta Campos

sexta-feira, setembro 03, 2010


Só de coração, me entrego.

E por ser de coração, não deveria haver tanto sofrer.
Tanto desconexo, tanto paradoxo, tantas palavras difíceis e caladas.Tanta dúvida!
O coração é puro e a alma é leve
.

"Fico pensando se não somos tão carentes ao ponto de não viver melhor sem alguém. E há tanto medo de não ser escolhido, e de ser escolhido e ser trocado, ou ainda de não ser escolhido totalmente, ou de escolher e viver achando que essa escolha é uma prisão. Mas eu lembro de nós dois, enquanto penso nisso tudo, do nosso pacto pelo total aproveitamento diário, essa liberdade quase imposta de saber-se poder ir embora quando não for mais tão essencial. Eu lembro que se estamos juntos é porque, todos os dias, ao acordar e nos olharmos tão frágeis, tão fortes, tão vulneráveis, tão entregues, nós fazemos novamente a escolha de ontem, e cumprimos o resto do dia alimentando esse 'estarmos juntos' com intensidade e delicadeza. Eu fico pensando nos nossos ajustes e na vontade que temos de sabedoria em meio a toda essa embriaguez da paixão. E acho que se esse ainda não é o caminho certo, pelo menos, é o mais bonito por enquanto. E o que me deixa mais inteira, a cada passo. E fico pensando enquanto avanço: eu amo construir a mesma estrada com você... Eu amo morar no teu abraço." (M. de Queiroz)